terça-feira, 28 de outubro de 2008

Pancadas incríveis: Michele Alboreto Ímola 91

Nova seção hoje no F1 Nostalgia.
Essa nova área do Blog vai mostrar os acidentes mais espetaculares da F1. Daqueles bem "plásticos" mesmo.
Para a inauguração, mostro a vocês a 'panca' que o Alboreto deu com sua Footwork em testes no circuito Enzo e Dino Ferrari (Ímola) em 91.

Alboreto estava testando o mais novo projeto da Footwork, o FA12 com motor Porsche, dias antes do GP de San Marino. Sua asa dianteira se quebrou no meio da Tamburello e sua Footwork foi reto de encontro ao muro. Alboreto teve ferimentos, como pontos na perna e 2 costelas quebradas, mas mesmo assim, saiu andando normalmente do carro.

Michele estragou o único FA12 existente, e, ele e Caffi, tiveram que usar o ultrapassado chassi da Arrows, FA11C com algumas modificações, para se enquadrar no regulamento, na classificação do GP de San Marino.

Os mecânicos se apressam para entregar um FA12 a pronto para o GP de Mônaco, mas durante o GP, Alex Caffi fez a proeza de destruir seu carro, e outro FA12 "foi para o espaço". Ironicamente Caffi só saiu um pouco zonzo do carro, mas ficou de fora de várias corridas no campeonato de 91 por causa de um acidente com seu carro de passeio na sequência do GP. Caffi quebrara a mandíbula e fora substituido por Stefan Johansson em 4 GP's.

Agradecimento pela colaboração das fotos: Adriano Favetta

P.S. Reparem, o acidente foi praticamente igual ao que vitimou Senna, mas Alboreto saiu praticamente ileso. Sorte de Alboreto? Azar de Senna? Para um leigo como eu, uma Williams de 94 deveria ser muito mais resistente que um Footwork de 91. Mas deixemos essa outra história para lá...












Detalhe do bico quebrado da Footwork, um pouco antes do acidente
[colaboração da foto: Janus]



Acidente que partiu a Footowork em dois

19 comentários:

Ron Groo disse...

Puxa russo... Sequencia Bacana.
E parabéns por ter saido numa matéria do Estadão!

Rianov Albinov disse...

Uai, como tu ta sabendo?

Ron Groo disse...

Uai... eu leio a bagaça quase todo dia.

Eliara Santos disse...

Ola,

Sou apaixonada por F1 e leitora assidua do seu blog. Um recebi um de um blog amigo um selo/award para o meu blog e indiquei alguns blogs para recebe-lo, dentre os quais o seu. Se quiser saber mais a respeito visite meu blog, esta tudo la.
Perdoe-me pelo comentario completamente OT, mas nao soube onde poderia postar.

P.S. Otimo post. Adoro seu blog, é sempre bom relembrar os bons tempos da F1.

Um abraço.

Eliara Santos.

Janus disse...

Não entendo muito bem italiano, mas parece que esta foto mostra o detalhe da asa dianteira quebrada, antes da pancada.

Que matéria do Estadão é essa que o ron mencionou aí?

Rodrigo Duarte P.L.R. de Barros disse...

O acidente do Senna não o matou por causa de uma suposta fragilidade da Willians, e sim porque o braço da suspensão dianteira do carro perfurou o capacete do brasileiro, vitimando-o.

Excelente blog!

Um grande abraço...

Gustavo disse...

Acidentes na Tamburello:

Piquet-1987
Gerhard Berger-1989
Alboreto-1991
Patrese-1992
Senna-1994

O Senna faleceu devidou a um braço da suspensão dianteira que perfurou a viseira do seu capacete e penetrou o seu crânio na região acima do olho.

Quanto ao acidente de Mônaco, achei muito estranho pois o carro estava em baixa velocidade pra essa destruição toda. Talvez um erro de montagem? ou fragilidade do chassi novo mesmo. Imagine se esse acidente fosse na curva Blanchimont em Spa, não sobrava nada.

Janus disse...

Gustavo, não acho que a velocidade naquele ponto estivesse tão baixa. Dá a impressão que ele bateu no lado interno da curva primeiro, jogando o carro contra o muro do lado oposto.

Além disso, a câmera lenta do vídeo engana muito, me parece ...

Germano disse...

cara...é verdade...ambos bateram quase q da mesma forma...só q o Senna pegou de frente e virou...e pelas fotos do Maurício de Souza =P, ele pegou o muro de lado

Rianov Albinov disse...

Eliara,

Obrigado!
Apareça mais, é sempre bem vinda

Janus,

Excelente foto, como sempre!!!
Nunca tinha visto!, já vou adiciona-la ao post!
Já sobre o estadão, foi uma matéria sobre Blogs de automobilismo, mas estou na dúvida se só foi no jornal da net, ou saiu no impresso também

Gustavo e Janus [2]
Também acho que ele bateu do lado interno na curva antes de se estabacar no muro. Também acho que a velocidade não estava tão baixa assim

Valeu a todos

Péricles Tabosa disse...

Obrigado pela atenção também. Muito bom mesmo o seu blog. Seu trabalho de garimpar estas raridades no passado da F1 é único e nos faz reviver antigas emoções. Já adicionei nos meus favoritos.

Sheldonn Rêis disse...

Meu grande amigo russo, provavelmente moscovita! Que nova sessão interessante. Realmente esse acidente do Alboreto foi incrível mesmo e bem parecido com o que vitimou o nosso herói em 94. Sem querer acirrar a discussão, concordo com as suas palavras. Uma williams, que não por acaso eram apelidaddas de williams monstro; infelizmente esse apelido só se aplicava ao seu desempenho e não a sua segurança.É quase inadimissível que um braço se solte e perfure o capacete de um piloto daquela forma. Passaram-se 14 anos, mas a nação brasileira e todos os amantes da F1 ainda não se conformam com o fatídico 1º de maio.
De qualquer forma gostaria de pedir-lhe que não poste acidentes fatais. Não seria muito bom relembrar momentos tristes.
Abraço meu amigo!

Janus disse...

Não tem de que. Sempre que puder ajudar com alguma foto ou outra coisa que possa ser interessante, tento colaborar, humildemente, com seu blog, que é realmente muito bom. Com toda sinceridade, posso lhe dizer que vale mesmo uma visita diária!

Rianov Albinov disse...

Péricles,
Obrigado pelo apoio

Sheldonn,
Verdade, não vou postar fotos de acidentes fatais.

Janus,
Valeu meu caro, sua ajuda e seus comentarios são sempre bem vindos

Obrigado

Anônimo disse...

Your blog keeps getting better and better! Your older articles are not as good as newer ones you have a lot more creativity and originality now keep it up!

MarK disse...

Orra.. mas a Footwork tbm.. parecia de papel..vamos combinar aqui hehe

S4itou disse...

O alboreto não morreu porque o cockpit era mais largo.

Anônimo disse...

Leandro

Nota-se que tanto Alboretto quanto Senna saem reto batendo em angulos semelhantes. Senna bateu a 23º. Alboreto bateu de forma muito parecida, mas repare que o pneu do carro de alboretto parece ficar abaixo da linha do capacete. no caso de Senna, a alta velocidade de rotação do pneu fez ele subir quando encostou no muro, de encontro com o capacete. não foi só a barra que matou Senna, o capacete acertou em cheio o capacete quebrando a base do cranio

Janus disse...

Oficialmente Senna morreu apenas uma ou duas horas depois, por perda de massa encefálica, se me recordo bem. Mas já ouvi médicos conhecidos meus dizendo que, já na hora da batida, naquele momento famoso em que o Galvão disse "mexeu a cabeça", tiveram a imediata impressão que ali ele na verdade "descerebrara" (acho que o termo não é bem esse, mas dá pra entender), e que não tinha mais volta. Provavelmente consequencia de uma lesão de base de crânio (BSF), que eu saiba a principal causa de morte de pilotos de corrida, principalmente no período pré-HANS.