quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Eu também já estive por lá: Claudio Langes

* Post editado em 05/07/2016, às 23h00

Um dos piores pilotos da história da F1, o italiano Cladio Langes possui recordes que nenhum corredor gostaria de ter. Langes lidera a lista de pilotos com o maior número de GPs participados sem sequer ter passado da zona de pré-classificação: 14 etapas e 14 falhas, um recorde isolado. E detalhe, tudo isso no mesmo ano: 1990! Aguri Suzuki "conseguiu" 16 DNPQ em 1989, mas ele já havia largado em 1988 e viria a disputar muitas corridas em sua carreira ainda.

Em um ano em que a Fórmula 1 tinha carros horríveis, como a Life e a Coloni, a EuroBrun de Langes e de Roberto Moreno não ficava para trás. O brasileiro ainda conseguia passar de algumas pré-qualificações, já Langes, mal conseguia ficar a frente da Life, e, as vezes, fazia um tempo melhor que a Coloni, de Bertrand Gachot.

No inicio do ano, ainda com o carro antigo, o ER189, Moreno conseguiu algumas classificações e Langes ficava "perto" de seus concorrentes. Mas no decorrer do ano...

Em Montreal, a 5ª etapa, Langes ficou 15 segundos [!] atrás de Gabriele Tarquini, com a fraca AGS - e olha que nem o Tarquini conseguiu a pré-qualificação. No México, Langes fez muito feio ao ficar mais de 12 segundos atrás de Gachot e somente a frente da Life. Já Moreno conseguia se pré-qualificar.

A partir daí, a decadência da EuroBrun foi total. Langes era sistematicamente mais lento que Gachot e Moreno nada mais podia fazer para a ajudar a equipe. Foi assim até o final do campeonato, ou quase, porque, assim como a Life, a EuroBrun também fechou as portas depois do GP da Espanha, não viajando para a fase asiática final.

Langes nunca mais guiou um carro da categoria. Já Moreno teve sua sorte mudada da água para o vinho, quando, nas duas últimas provas do ano (Japão e Austrália), substitui Nannini na Benetton, e, lá em Suzuka, conseguiu um incrível segundo lugar com direito a dobradinha brasileira e da equipe junto com Nelson Piquet.

Tentando pré-qualificação no Brasil
Tentando pré-qualificação em San Marino
Tentando pré-qualificação na Hungria
E, novamente, tentando pré-qualificação na Espanha 

4 comentários:

Bruno disse...

Acho que o charme da F-1 nos anos 80, início dos anos 90 estava nessas equipes pequenas...Quase de improviso, gente que não tá lá pra ganhar de dinheiro, mas pra participar, tentar...Lembro que no vídeo da temporada de 1989, mostrava a festa de a Osella fez para a classificação do Grid de Largada do Piercarlo Ghinzani. Eram outros tempos..

Hugo Becker disse...

Eu adorava as equipes pequenas dessa fase dos anos 80/90 da Fórmula-1... EuroBrun, Rial, Life, Dallara, Andrea Moda, Pacific, Simtek, Footwork, Leyton House...

Alguns deles podiam ser absurdamente lerdos, mas muitas vezes eram também muito bonitos, como a Dallara e a Pacific.

Bela recordação, Rianov!

leonardensen disse...

Galera, na boa, era até legal esse monte de equipe para dar mais emoção. Mas daí a dizer que "o charme da F1 estava nessas equipes" francamente, hehehe. Eu vi muitas equipes pequenas passarem pela F1, fazendo na verdade um monte de lambança.

Mas realmente elas davam um tempeiro extra.

Tudo em Um só.com disse...

Teve erro ai , Aguri Suzuki em 1989na Zakspeed nem se qualificou em nenhuma prova daquela temporada ... agora isso é recorde! conserta ai!