segunda-feira, 29 de junho de 2009

Ensaio Fotográfico: A volta de Jack

1990
Equipe Life

(Clique para ampliar)

Da esq. para a dir.: Franco Scapini ("Piloto" reserva), Francesca Papa (Mulher de Vita), Maurizio Ferrari (engenheiro), Emilio Gabrielli (motorista), Bruno Giacomelli (piloto), Heinz Willi Müller, Olivier Piazzi e Luca Cassoni (mecânicos)

E agora? Gary Brabham tinha acabado de assinar com a Middlebridge para correr o campeonato de F3000, e a equipe Life acabara de ficar sem piloto. Se a situação ia de mal a pior, agora, era ia de horroroso a desastroso.

O alemão Bernd Schneider foi a primeira caça de Vita. Ele chegou a receber um fax da Life, convidando-o para conhecer a fábrica do time, mas Schneider foi categórico na resposta: “Eu, definitivamente, não quero pilotar para eles”.

A situação continuava a piorar (isso é possível?). A Goodyear ameaçava sair do time, coisa que Gianni Marelli, de fato o fez. Após algumas brigas e discussões com Vita, Marelli deixou a equipe somente com um homem na linha de frente, o designer de motores, Franco Rocchi.

Ler o resto do post

7 comentários:

Rianov Albinov disse...

Olha o naipe das figuras
kkkkkkkkkkkkkkkk

Arthur disse...

Só figura!!
Detalhe para:
-O cabelinho "Biro-Biro" do mecanico ali embaixo.
-Para o irmão perdido do Art Garfunkel(em cima do Biro italiano)
-A pose "máscula" do Giacomeli.


Abraços Rianov!!!

Cezar Fittipaldi disse...

Puro exército de Brancaleone....rs

Ituano Voador disse...

rsrsrsrs... cabelinho Biro-Biro é massa... rsrsrsr...

Mistério é saber como é que o Giacomelli, com essa 'área frontal' toda, cabia no cockpit...

Abs Rianov!

Carlos disse...

Oi Rianov. Há algo que não percebo nessa foto. Porque é que Jack O'Malay tem no seu macacão o logo da Leyton House? Tem algo a ver com o seu teste com a March/Leyton House?
Não tiveram tempo de montar outro macacão?

Rianov Albinov disse...

Valeu pessoal!!!

Carlos,

Não digo com absoluta certeza, mais creio que o Leyton House está aí, somente como patrocínio pessoal do Bruno

Abraços

L-A. Pandini disse...

Primeiro, uma resposta ao Carlos. O Giacomelli era efetivamente o piloto de testes da Leyton House entre 1989 e, se não me engano, 1991.

Rianov, há outro piloto na lista de "convidados": Paulo Carcasci, brasileiro que estava sem patrocínio e buscava qualquer coisa para correr em 1990.

Conta Carcasci que a Life marcou um teste com ele em algum circuito italiano (creio que Misano). Ele chegou às oito da manhã, pressupondo que o carro estaria pronto e que às dez, no máximo, começaria a andar. Os caras chegaram ao circuito no meio da tarde e, claro, não conseguiram fazer o carro funcionar. Carcasci pulou fora no ato...