terça-feira, 3 de março de 2009

Ensaio Fotográfico

1977
David Purley LEC Refrigeration CRP1
Dijon-Prenois GP França

(Clique para ampliar)


-O bravo, em sua última largada oficial, antes de seu horrendo acidente em Silverstone. (Linda foto)

5 comentários:

politicamente_incorreto disse...

Purley foi e será por muito tempo um dos meus heróis de carne e osso, pela simplicidade do ato e pela emoção em si, a amizade e a solidariedade em formas humanas se todos fossem iguais a ele o mundo ão tenho dúvidas seria um lugar bem melhor de se viver, acho que já revia cena um milhão de vezes, faz parte dos meus vídeos favoritos, de madrugada e sozinho em frente ao computador parece que ainda torço para quem sabe um dia ele não consiga salvar o Willianson....
Rianov esse foi o primeiro acidente que eu vi e realmente tive a compreensão exata da dimensão do que é a perda de uma vida, afinal em 1973 com nove para dez anos de idade passei a acompanhar a F1 e logo de cara me deparei com esse acidente, no final do ano mais uma pumba com o Cevert, quase que voltei para acompanhar apenas o meu fluzão... mas nem esse nem outros acidente fatais me fizeram perder o amor que sempre nutri por esse estranho esporte, afinal como dizia o Comendador Enzo Ferrari: Os acidentes fatais são momentos extremamente tristes, mas fazem parte do espetáculo. Só Max Bernie conseguiram o que nenhuma batida fatal jamais conseguiu: perder o tesão pela F1.... Mas espero honestamente que do meio da fumaça apareça um David Purley e consiga ao menos salvar a categoria, os dois dirigentes são a prova viva de como existem de fato pessoas medíocres e mesquinhas no Mundo, mas o Purley nos mostra que também existem pessoas maravilhosas e que nunca devemos perder a esperança, quem sabe um dia alguém não desvira a categoria antes da mesma ser consumida até o talo pela dupla de roedores ingleses?

Arthur disse...

É verdade politicamente correto...

Já vi o vídeo do acidente várias vezes,mas em todas ainda fico torcendo para que o Williamson saia do carro.

Todas as congratulaçoes que o Purley recebeu não chegam nem perto da riqueza do seu ato.

A foto é realmente linda.

Abraço Rianov.

Daniel Médici disse...

Morreu fazendo acrobacias em um avião, que sabia pilotar desde os 17 anos.

Quem ama o perigo, nele perece, já dizia ervantes.

Rianov Albinov disse...

Perfeito comentário politicamente-incorreto.

Obrigado!!!

Janus disse...

Pouco a acrescentar depois do que o politicamente_incorreto disse. Resumiu sentimentos, muitas vezes ocultos, de todos nós. Todos nos fazemos de fortes, mas lá no íntimo temos esses momentos, simplesmente, humanos. Em minha opinião, são exatamente esses sentimentos que nos fazem amar tanto o automobilismo. Dizer que 'não é um esporte suficientemente humano, porque não dá pra ver os pilotos', ou coisa assim, para nós é absolutamente inconcebível. Automobilismo é sim, um esporte tremendamente humano. Momentos, e principalmente, caras como este e tantos outros heróis, nos mostram isso.

Quanto à foto, maravilhosa! Pelas cores, pela composição, mas principalmente por colocar o lado humano no centro. Aliás, só pra complementar, gosto desta também. Luvas e capacete. Aparentemente, apenas objetos. Mas objetos fundamentais (vide como estão gastos) para a sobrevivência do, mais uma vez, frágil e ao mesmo tempo tão surpreendente lado humano do esporte.