quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Eu também já estive por lá: Mikko Kozarowitzky

Mais uma vez o F1 nostalgia desenterra um piloto lá do fundo do baú.

Não se surpreenda se você nunca ouviu falar em Mikko Kozarowitzky, normal, pois a carreira dele na F1, foi meteórica.

Segundo piloto finlandês da história a guiar um F1 (o primeiro foi Leo Kinnunen), Kozarowitzky foi o antecessor de Keke Rosberg na categoria. Após conversações frustradas com a Ensign e com a Williams, Mikko tinha poucas opções para correr em 77. Mas ainda lhe restava a equipe RAM.

A RAM em 77, corria com a antigos e problemáticos chassis da March, e, inicialmente, competiam com somente um carro. A equipe chamou Mikko para correr todas as etapas europeias, mas
Boy Hayje apareceu com mais dinheiro, e começou correndo as etapas iniciais.

Só que a F&S Properties, principal patrocinador do time, não estava gostando nada de Hayje e "pedia" a John MacDonald para ativar o segundo carro, que no caso, era o de Mikko. Como John já estava sem dinheiro, a ajuda financeira da Marlboro Finlândia (patrocinadora de Mikko) veio bem a calhar.


Só que tem um porém na história, Mikko foi para o GP da Suécia em Anderstorp sem nunca pilotar um F1. Sua primeira impressão seria nos treinos de sexta-feira. Como já era de se esperar, Mikko não consegue a classificação e fica em último no geral. Só que em uma visão ampla, Mikko foi até bem, pois ficou somente a 2 segundos de seu companheiro de equipe (que também não conseguiu classificação) e a 2,6 segundos de uma eventual classificação.

No GP seguinte, na França, a RAM não leva seus carros, aguardando o GP da Grã-Bretanha em Silverstone. Neste meio termo, a RAM faz algumas mudanças no chassi, e a previsão de melhora do carro era boa. Esperava-se 2 segundos.

Chegando no dia de treinos na Inglaterra, MacDonald viu um céu negro em Silverstone. Temendo uma chuva que atrapalhasse seus planos, meio que no desespero, John ordena que Kozarowitsky vá o mais rápido possível para a pista para não pegar a chuva que se aproximava. Num misto de ansiedade e inexperiência, Mikko vai com muita ânsia para a pista e, na segunda volta, ele entra muito rápido na Woodcote e da de frente com Rupert Keegan com sua Hesketh. Ao tentar desviar, Mikko vai violentamente de encontro aos pneus e fratura sua mão. O fim de semana e a carreira estavam encerrados para Mikko.

Ainda neste treino, a F1 viu um dos mais horrendos acidentes da história. O piloto David Purley que corria com seu carro particular, perdeu o controle do carro e foi de encontro ao muro a 173 km/h. Só que o espaço de desaceleração foi irrisório. Foram apenas 66 cm. Purley detêm (ao menos detinha) o recorde de maior desaceleração na história. No acidente, foram 178 G (!!!) de desaceleração. O piloto sobreviveu, mas com inúmeras fraturas por todo o corpo.


O finlandês Mikko Kozarowitzky teve uma passagem meteórica pela F1...



... Guiando pela equipe RAM, nada consegue a não ser uma fratura na mão que encerrou sua carreira

10 comentários:

Fernando Ringel disse...

Olá amigo Rianov,

por falar nesse acidente do Purley, por que vc não faz um post sobre essa "PANCADA INCRÍVEL"?

Um abraço do amigo e leitor,
Fernando Ringel

Felipão disse...

Que final de carreira lamentável desse finlandês...

Ron Groo disse...

Eu tenho uma teoria de que apenas Mika Hakkinen foi bom sendo finlandês na F1. Não gosto nem do Rosberg...
Este ai eu não conhecia... Me diz.. Ele era bunda mole que nem o Raikkonen e o Kova?

Rianov Albinov disse...

Acho que de tão ruim não devia ter nem bunda
heheheh

Gostava do Keke.

Janus disse...

Pelo que li na wikipedia, a equipe dele ainda queria que ele voltasse pra pista com o carro reserva, mesmo com a mão quebrada. Sacanagem ...

Sobre o Purley, o "recorde" dele foi batido pelo Greg Moore, não era isso?

Rianov Albinov disse...

Janus,
A é, parece que queriam utilizar outro carro, mesmo com o cara de mão quebrada.

Já sobre o recorde, desconheço se o Moore bateu este. Realmente não sei.

alvaro barabino disse...

rianov

te escribe alvaro barabino del blog nostalgia autodeporte he ingresado a tu blog y si bien no soy "torcedor" de la F 1 me gusto mucho y lindas fotos tiene tambien

un saludo desde el uruguay y sigue adelante

Daniel Brizzante disse...

Desconhecia essa história... E esse piloto também...

E concordo com o Groo: finlandês bom mesmo foi o Mika Hakkinen. E só.

Ituano Voador disse...

Rianov, eu li uma vez, acho que no GP Total, sobre um tal de Hans Heyer, que largou em um GP sem ter se classificado para a corrida. Um verdadeiro bicão, pelo que parece. Taí um tema que você podia investigar em um posto, não acha?
Abs.

Anônimo disse...

Rianov, eu quero que você faça um "Eu também já estive por lá" com Hideki Noda, Toshio Suzuki e Jean-Denis Délétraz. Pode satisfazer esse meu pedido?