quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Loucuras, humor e acasos: Asas pra que te quero

Com o passar dos anos, a F1 foi buscando novos avanços, e talvez, um dos mais cruciais, foi a adoção dos aerofólios. No inicio era uma coisa bem artesanal mesmo, duas hastes presas no chassi com uma prancha em cima, nem ao certo os engenheiros sabiam o que estavam fazendo, iam na base da tentativa. Com o passar dos anos a coisa foi evoluindo e foram surgindo novos experimentos, uns, meio estranhos, outros, totalmente estranhos. Acompanhe agora algumas dessas maluquices aerodinâmicas.



Atwood voando com sua BRM em Nurburgring. Nem os aerofólios impediam o vôo



Bruce McLaren nos treinos de Mônaco 69


Stewart em Kyalami 69. As 3 asas renderam uma vitória para o escocês.



Estranha frente da Ferrari de Regazzoni



BRM bicuda de Jo Siffert


Merzario na Ferrari em 72. 1º carro bigorna da história?


Brabham para a Indy 500 em 72. Já sei de onde veio a inspiração da Williams


Stewart em 73 com uma estranhissima Tyrrell. Treinos para o GP de Paul Ricard



Emmo testando usa traseira ultra baixa em Nivelles 74



Gorila de skate? Brambilla na famosa March "Skateboard". Silvertone 75



Nova asa traseira da McLaren para Mass nos treinos de Monza em 76



Hunt em Jarama 77. Duplo aerofólio dianteiro



Andretti testando uma esquisita Lotus em Dijon-Prenois 79



Lauda nos primeiros testes do ano. Argentina 79



Gilles Villeneuve na controversa asa traseira da Ferrari em Long Beach 82



Marc Surer testando a Arrows em 83



Raul Boesel com a Ligier de dupla asa traseira em Mônaco 83



Famosa Tyrrell "Boomerang". Alboreto em Zeltweg 83



Pegue o bandido! Ram de 83



Senna testando Toleman com dupla asa traseira em Jacarepagua 84. Ao fundo vemos Prost repousando



Mansell com uma pouco usual asa traseira para rasgar as retas de Hockenheimring em 88



Senna testando a McLaren em Monza 90

10 comentários:

Speeder_76 disse...

O carro esquisito que o Andretti conduz é um Lotus 80, que era uma tentativa de efeito solo que o Chapman tentou levar o mais longe possivel. Só que descobriu que era instável demais, e foi abandonado após três corridas.


Tenho uma matéria sobre ele, se quiseres ver:


http://continental-circus.blogspot.com/2007/12/bolides-memorveis-lotus-80-1979.html


Um abraço europeu, Rianov!

Zeev Moshe disse...

Interessante, sempre quis saber sobre essa evolucao na base da tentativa e erro na aerodinamica da formula 1.
Lembrei de mais alguns outros carros que talvez tambem entram neste grupo: a estranha Benneton tubarao de 91 (mesmo nao sendo o primeiro carro com esse bico, mas eu acho que os carros de 91 e 92 chamaram mais atencao do que a Lgier de 90), a Mclaren de 96 com aquela asa traseira estranha (para que servia?) e tlvz uma explicacao da Williams que vc pos a foto, o que eles queriam com aquilo?

José Miguel Gomes disse...

O Lotus do Andretti é demais :)

Parabéns por este fantástico blog!!! É imprescindível vir aqui todos os dias :)

Abraço,
Miguel

João Anaquim disse...

Boas, post bastante interessante. Esta estória das asas, provocou alguns embaraços, mas também alguns do carros mais bonitos da F1.

Abraço:

Creco disse...

Não faltou aí a McLaren de 1995??

Germano disse...

essas asas duplas na traseira eram febre nos anos 80

Anônimo disse...

Sempre achei que essa "asa baixa" na McLaren do Emerson era na verdade decorrente de uma quebra do suporte da mesma.

walter disse...

o carro branco é uma BMW e não BRM.

Janus disse...

O walter tem razão, bem observado! Na primeira foto, é Hubert Hahne pilotando um Lola T102-BMW, no Eiffelrennen (Formula-2) de 1969 (outra foto aqui).
Attwood foi o #11 no GP da Alemanha de 1968, imagino que daí a confusão?

Jorge Alain disse...

Sacanagem a parte do Prost com o morro do nariz lá no fundo heim UHAUHAUHAUHA ri alto.