domingo, 1 de junho de 2008

GP's históricos: Portugal 85

O GP Histórico de hoje é um clássico. Foi a primeira das 41 vitórias do mito Ayrton Senna.
O dia? 21 de Abril de 85. O local? Estoril, Portugal. O mundo neste dia veria a façanha aquática do brasileiro que se especializou em guiar em condições extremas e desfavoráveis.
Em 85, Peter Warr, que ficou no cargo de Colin Chapman depois de sua morte em 82, tinha em suas mãos um trio de peso:A Renault Turbo, que colocava a disposição da Lotus um motor com 1.200 cv, Gerard Ducarouge, engenheiro, designer e projetista da Lotus, e o garoto prodígio da F1, Ayrton Senna da Silva.
Estoril 85 era a segunda prova do ano, e a primeira da fase europeia, Senna queria de uma vez por todas andar forte, mostrar para o mundo do que é capaz. A previsão para o domingo do GP era de chuva, mas os treinos foram em pista seca. Neste GP Senna assinalaria sua primeira de muitas Poles na categoria.
O Domingo amanhece alagado em Portugal. Prost larga atrás de Senna, que logo na largada perde a segunda posição para o companheiro de Senna, Elio de Angelis. Manter-se na pista em condições extremas assim era um sacrifício para os pilotos, os carros estavam aquaplanando nas retas do circuito, a situação era crítica. Esta era a situação perfeita para Senna se destoar dos outros pilotos. Ayrton para tentar controlar melhor o carro, praticamente não dava pressão no turbo, trocava as marchas sem olhar no conta-giros para não perder o foco na pista. Atrás de Senna vinham de Angelis, Prost e Alboreto. Prost roda sozinho em "aquaplaning" no meio da reta de Estoril quando partia para cima de Elio.
Na metade final da prova Senna começa a gesticular para os fiscais e comissários de pista para que a prova seja interrompida, as condições de pista eram deploráveis, a chuva aumenta muito, para Senna, a situação era pior nque em Mônaco 1 ano antes, e lá a corrida foi paralisada.
Pelo rádio Ayrton fala com Warr:
"Acabem logo com essa porra"
Mas sem a "moral" da McLaren no ano anterior, a corrida continuava, e com muito perigo aos pilotos. Senna, para manter a concentração, não diminuia o ritmo. Ritmo este que assustou seu engenheiro, Gerard Ducarouge, que na reta principal colocava placas com a inscrição "Easy" para Senna, mas Ayrton se negava a diminuir:
"Gerard, não me mostre mais esta placa, eu sei o que posso fazer aqui"
Quando Senna vai cruzar a linha de chegada, vê alguns integrantes da Lotus à beira da pista, repetindo um gesto largamente usado por Chapman para recepcionar seus pilotos vitoriosos, ele tira o pé do acelerador e quase é abalroado por Mansell que vinha atrás na quinta posição e a duas voltas atrás.
Senna curte sua vitoria por pouco tempo, poucas horas depois de sua primeira vitória o presidente brasileiro eleito pelo voto popular, Tancredo Neves, morre em São Paulo.
Finalizo este texto com uma réplica do Livro "Ayrton: o herói revelado" de Ernesto Rodrigues:

"Ao longo daquela segunda-feira, a cobertura da tevê portuguesa sobre a morte de Tancredo foi intensa. E Ayrton veria imagens de sua São Paulo em prantos, milhares de pessoas na rua despedindo-se do presidente morto.
Ele jamais veria uma manifestação parecida com aquela"




Com o tempo ainda seco, Senna crava sua primeira Pole Position na F1



Largada alagada de Portugal, as Lotus pulam na frente




As Renault fizeram um bom trabalho, especialmente com Tambay que foi o 3º



Alboreto em uma bela corrida termina em 2º



Senna mostrou para o mundo o que era correr na chuva...



... dando um verdadeiro show em seus concorrentes...



..., Senna consegue sua primeira de muitas vitórias na categoria



Acompanhe os melhores momentos da corrida com Galvão Bueno


4 comentários:

Speeder_76 disse...

Bela história, Rianov. E as fotos são lindas!

Daniel Carvalho disse...

Qualquer semelhança com a primeira vitoria de Vettel nao é mera coincidencia...

Michel disse...

No final o senna reclamou pq não acabaram a prova antes, disse que no ano anterior em monaco estava chovendo bem menos, o prost só levantou a mão e acabaram a corrida

Raphael Rocha disse...

Lembro-me do Prost aquaplanando na reta...chuva não era mesmo a do francês.