quarta-feira, 8 de junho de 2011

O fim de uma era



- Eles que foram os desbravadores, agora se despedem.

14 comentários:

Blog do Júlio disse...

Olá Rian, não entendi o texto do post: eles quem, foram desbravadores de quê e se despedem de quê?

Juro que tentei encontrar alguma coisa na foto que solucionasse o mistério (pelo menos pra mim, rsrs), mas não consegui.

Abraços!

Gabriel Granna disse...

era o último ano da Renault usando motor turbo...não?
1986?

Rianov Albinov disse...

Fala Júlio. A intenção é essa mesmo!
Mas a resposta o Gabriel já matou. Última prova dos Renault Turbo na Fórmula 1.

Luiz Carlos disse...

Da esquerda para a direita
Data General, Lotus e Ligier...
Certo??

Legend Formula One disse...

Sim Tyrrell com os pilotos Brundle e Streiff, Lotus sem os pilotos e Ligier com Arnoux, também aparecem na foto Peter Warr(Lotus) e Gerard Larrousse tenho o livro em ingles dessa temporada 1986.ja digitalizei a maioria das fotos.

Fábio Mandrake

Anônimo disse...

"...agora se despedem."

A Renault vai cair fora de vez da F1, pela segunda vez, ou ainda mantém o nome (é apenas isso mesmo!) junto à 'Lotus' do Danny Bahar, Gerard Lopez e Eric Boulier e o fornecimento de motores para a F1??

Só falta sair completemante às vésperas do retorno da motorização turbo... seria irônico!

um abraço,
Renato Breder

Harerton disse...

Acho pouco provável que a Renault deixe de fornecer motores, ainda mais agora que vêm dominando o campeonato. A não ser, claro, que a FIA mude de idéia de novo e adie a volta dos Turbo...

Sobre a foto: essa foi uma das Lotis mais bonitas de todas; essa Ligier quase deu uma vitória a Jaques Laffite, mas, irônicamente, também marcou o fim da carreira do francês, devido a um acidente onde ele quebrou as duas pernas! 86 foi um ano fantástico... e foi o último dos motores turbo de pressão livre (quase 1300CV num motor de 1,6 litros...!!!!).

Blog do Júlio disse...

Caramba! É mesmo. Mas não ia matar de qualquer jeito, pois não me lembrava que a Tyrrel tinha corrido de Renault.

Pedro Carvalho disse...

Fantástica essa foto, pena q não era nascido nessa época, mas os vídeos que assisti, são fantásticos.

Víctor disse...

Eu não duvido que a Renault possa tirar seu nome dos motores por ela fabricados ou projetados, mesmo que a marca francesa esteja em alta. Os Playlife de 1998 que o digam.

Gustavo Oliveira disse...

Na verdade, a Renault já saiu da F1, o nome na escuderia só é mantido porque a punição pelo papelão protagonizado por Piquet, Briatore e Alonso deu um prazo para a equipe permanecer na categoria. A equipe é 100% da Genii e a Ltus Cars é a patrocinadora principal. Quanto aos motores, eles são fabicados pela Mader/Mecachrome da suiça e foram projetados pela Renault, dai o nome ser mantido as custas de um marketing minimo para a montadora, no caso da Red Bull é usada a designação Infiniti, uma das marcas do grupo Renault/Nissan.
Com os novos motores a Mader já tem parceria com Craig Pollack e um fundo de investimento, o único jeito da montadora continuar com essa parceria, seria entrar como investidora, mas é sabido por todos que isso não vai acontecer.
Inclusive, quem vai fornecer os motores para a equipe a partir de 2013 é a propria Lotus Cars.

Cristiano Buratto disse...

Identifiquei as equipes, mas não tinha me dado conta que era a despedida do motor Renault turbo. Quanto a resposta do Gustavo, a própria Renault disse que a Infiniti seria patrocínio, não iriam rebatizar o motor.

Anônimo disse...

Na verdade era a despedida da Renault da F1, pois só voltaria em 1989 com a Williams de Patrese e Boutsen.

Luciano disse...

Voltou em 89, fez as malas em 97... Regressou para dar dois títulos ao Alonso, depois sumiu. Essa é a 'nossa' Renault... Não se assustem se ela sumir do circo, ela sempre volta! rsrs.