domingo, 19 de dezembro de 2010

As desventuras de Rianov e sua Fiorino vermelha



- Dando uma leve pausa na “Overdose de Simtek”, lhes trago um triste relato do que aconteceu comigo ha 6 anos.

“A frágil lataria da Fiat não aguentou. Todos os espaços para as pernas foram tomados por lataria retorcida. O motor parou do meu lado, e eu lá dentro, inerte, imóvel.”

(...)

“Não utilize seu carro como meio de emoção. Não em um local que não foi feito para isso. Paguei caro pela minha imprudência, mas tomem esse relato como aprendizado e larguem mão de usar as ruas da cidade como pista de corrida. E nunca, nunca mesmo dirija depois de beber. Isso é jargão feito, mas não deixa ser muito real.”

Leia todo o relato clicando aqui.

5 comentários:

Rianov Albinov disse...

Não é querendo autopromoção, mas se der pra divulgar o link, agradeço...
Quem sabe nao consigo tocar alguem e salvar uma vida.

Abraços

Anônimo disse...

Bom saber que você está inteiro...
Putz a 'panca' foi grande!!!

um abraço
Renato Breder

Ituano Voador disse...

É, velho, sei bem o que é isso, pois foi o mesmo roteiro que escrevi com minha super Panorama branca (ao invés da árvore, a minha panca foi em um barranco).
Taí um alerta importantíssimo para a galera; vou divulgar bastante esse link, kamarada!
Abs.

Marcelo Arruda disse...

não sei se um simples "parabéns" pode ser suficiente pelo trabalho que fez ao escrever este texto. pois há a necessidade de termos estes relatos emprimeira pessoas.
E é importante, num espaço que fala de velocidade , saber quais os limites dela.
Sei que o que vou comentar tende ao mal gosto, mas lembremos que alguns dos melhores pilotos da história morreram pilotando e sóbrios...

L-A. Pandini disse...

Caramba, Rian!!!!

Valorizo ainda mais o fato de você estar vivo. Que bom, camarada!

Faz bem em divulgar este tipo de texto. Didático sem ser piegas. Ainda bem que você teve a chance de se recuperar.

Abraços!

LAP