domingo, 3 de agosto de 2008

GP's históricos: Espanha 1975

Este foi mais um trágico grande premio da Formula 1
O campeonato antes do GP da Espanha em Montjuich Park, vinha bem equilibrado. Em três corridas, três ganhadores diferentes e o Brasil tinha o líder e o vice-lider do campeonato a essa altura: Emerson Fittipaldi e José Carlos Pace.
Mesmo sabendo de alguns problemas na segurança da pista, a FIA fez vista grossa para checagem do circuito, a prefeitura de Barcelona prometeu concluir todas as exigências a tempo do GP. Chegando os treinos livres de sexta feira, os pilotos logo perceberam algo estranho na pista. Alguns Guard-rails estavam praticamente soltos, não segurando sequer um esbarrão mais forte, o palco para confusão estava armado. A GPDA ( Grand Prix Drivers Associantion) se reuniu exigindo obras imediatas no circuito sob a ameaça de não irem para a pista. Com pressão dos patrocinadores e dos organizadores do GP, alguns pilotos que não faziam parte da GPDA resolveram sair dos boxes e treinar. Ickx, Brambilla e Hunt foram os primeiros, depois seguiram mais alguns.
Finalmente uma solução, os administradores do circuito interviram a tempo e iniciaram uma obra para fixação dos guard-rails, só que precisava de muita mão de obra para realizar o serviço, problema? não! as equipes mandaram alguns mecânicos que ficaram a cargo de martelar e parafusar.
Sábado de manha, o circuito parecia melhor, mas mesmo assim alguns pilotos ainda relutavam em correr, encabeçando este grupo esta Emmo Fittipaldi. Depois de muita discussão e ânimos aflorados, os pilotos decidem correr. O GP vai acontecer!
Um após o outro, os pilotos vão a pista, mas Emerson se negava a correr. Sob grave punição se desobedecesse as ordens do patrocinador, Fittipaldi da algumas voltas bem lentamente no circuito alegando problemas no carro. Ele não se classifica para o GP.
A Ferrari domina os treinos e coloca Lauda e Regazonni na primeira fila, seguido por Hunt e Andretti.
Começa a corrida. Logo na largada, confusão, a Parnelli de Mario Andretti da um leve toque na Ferrari de Niki Lauda, fazendo-o bater contra o Guard-rail, mas não antes de levar seu companheiro de equipe Clay Regazonni junto. Regazonni mesmo com o bico quebrado e o pneu furado consegue levar seu carro ao Pit. Se unindo a Emerson, Arturo Merzario e Wilson Fittipaldi dão somente 1 volta e recolhem seus carros para os boxes em forma de protesto.
Com o bate bate da largada, Hunt e sua Hesketh se aproveitam do momento e partem para a ponta, mas não por muito tempo. A sina do primeiro colocado bater continua, um por um eles vão saindo da prova, depois de Hunt abandonar foi a vez de Andretti, que tinha tudo para vencer não fosse a traiçoeira pista espanhola. Na volta 17, Rolf Stommelen com sua Embassy Hill novinha se viu na ponta do GP, mas seguido de perto pela Brabham de Pace, a pressão continuou volta apos volta ate a 26, foi quando a tragédia acontece. Em uma parte de altíssima velocidade do circuito, a rasante, o novo suporte de fibra de carbono da asa traseira da Hill se quebra, provocando o total desprendimento da asa traseiro do carro, justamente no ponto onde os carros precisavam de maior pressão aerodinâmica para não decolar. Pace não conseguiu desviar a tempo e viu de camarote Stommelen voar sobre os Guard-rails e ir para cima de um posto de bombeiros, 3 deles morrem instantaneamente como violentíssimo choque a mais de 250 km/h. Sobrou tambem para um fotografo que ficava a beira da pista. Com o impacto, os fios de comunicação se romperam, e os comissários não tiveram como avisar o acontecido rapidamente para a direção de prova, resultado, a prova só foi parada depois de aproximadamente 10 minutos depois do acidente. Sabendo do acontecido, a direção de prova imediatamente dá a bandeira vermelha interrompe a prova. Além de 4 mortes no local, o acidente feriu varias pessoas, uma delas morreria dias depois em um hospital da região. Stommelen incrivelmete escapa vivo do acidente,mas com muitas dores e fraturas, fica esperando atendimento médico local dentro de sua Hill retorcida.
Com a prova encerrada antes de seu fim,os pilotos receberam metade dos pontos da prova. A vitória foi herdada por Jochen Mass, companheiro de Emerson. Ickx de Lotus e Reutemann de Brabham completam o pódio. Menção honrosa para Lella Lombardi, ela se tornou a única mulher a marcar ponto na F1 chegando em sexto.
Com um fim de semana tão trágico como este. A bela Montjuich nunca mais sediaria uma prova da categoria.



Carros chegando ao belo parque de Barcelona



Rolf Stommelen, do ceu ao inferno em 1 segundo. Precentindo algo?



Lauda foi pole, mas passou o GP empurrando sua Ferrari, antes ...



... e depois da largada.



Hunt se aproveita da bagunça da largada e parte para a ponta



Merzario junta-se a Fittipaldi em protesto, dá somente uma volta, ...



... assim como Wilson Fittipaldi



Andretti tinha tudo para ganhar mas bateu quando liderava, mesmo assim fez a melhor volta da prova



O novo GH1 de Stommelen não resistiu a Montjuich e causou o gravíssimo acidente



Stommelen e destroços. O alemão teve muita sorte a mais de 250Km/h



Jochen Mass herdou a sua única vitória na carreira



O belga Ickx levou sua Lotus ao segundo posto ...



... e Reutemann fechou o podio



Menção honrrosa para Lella Lombardi, mesmo largando da última fila consegue marcar ponto



Video do acidente com Stommelen



"Melhores" momentos do GP

4 comentários:

clebiobahia disse...

Sensacional, ótimo texto e fotos à altura!

Speeder_76 disse...

É verdade... como foi impressionante esse fim de semana infernal em Barcelona. Há anos que se sabia que essa pista era perigosa, e o melhor exemplo que tens foi o acidente do Rindt em 1969.

Teddy disse...

Rianov, sou meio que viciado em detalhes técnicos e não poderia deixar passar esse. O pneu dianteiro de chuva da Ferrari que o Lauda empurra ( do lado do piloto ), está com a montagem ao contrário. Note que os outros pneus estão na montagem correta, com aquele princípio ( parte de fora da banda de rodagem ) do " V " transversal da banda de rodagem, exatamente nessa posição em V ( ou uma flecha com a ponta para baixo ). No lado de Lauda se configuraria um V invertido ( simplificando uma "flecha " com a ponta para cima ). Baixei a cerca de um mês a corrida de Mônaco 75, que teve início com chuva, e analisei muito essas bandas de rodagem dos pneus de chuva da época. Não consegui enteder porque os engenheiros da Good-Year, não prolongavam esses sulcos em V até os sulcos centrais da banda de rodagem, que melhorariam muito a permomance em chuva. Creio que foi a Michelin, quando da parceria com a Renault e Ferrari, que começou a utilizar esses Vs completos nas bandas de rodagem. Só assim a Good-Year adotou. Ou então, a potência dos carros da época, não exigia desenhos mais complexos. No caso da foto ou quem montou deu um vacilo, ou esses peneus só serviam para deslocamento dos carros até o grid. Desculpem aí tantas idéias de Prof. Pardal. É que eu adoro esse tipo de evolução mecânica. Abraços.

Raphael Rocha disse...

Muito legal seu comentário Teddy, os detalhes técnicos só engrandecem o tema e enriquecem a leitura para os fãs de F1!

Raphael - Maringá-PR