terça-feira, 17 de junho de 2008

Projetos não concretizados: McLaren-Chrysler (McLambo) MP4/8B

A Lamborghini já esteve envolvida na F1 com a Larrousse, Lotus, Modena, Ligier e Minardi.
Com seu projetista Mauro Forghieri, o motor Lamborghini V12 de 3,5 L, foi melhorado para a Larrousse em 94, e o carro prometia ser um estouro, tanto que cresceu os olhos da McLaren. Na época, a McLaren já tinha perdido os motores Honda, e estava penando em 93 com os motores americanos Ford, e ainda por cima, via sua "inimiga" Williams dominar a F1 com os super potentes motores Renault.
O primeiro teste da McLambo foi a portas fechadas no autódromo de Silverstone, o segundo teste foi no Estoril em Outubro de 93, onde Senna dava indícios fortes que no ano seguinte, a McLaren viria forte:
"O motor é muito bom, mas precisa de um pouco mais de potência e sofisticação, mas tenho certeza que vai ser muito bom para a próxima temporada"
e Senna ainda completa:
"Seria interessante de ver este motor em Suzuka ainda este ano"
mas Ron Dennis prontamente veta esta opção e fala que vai correr de Ford até o final da temporada. Voltando a Silverstone, Mika Hakkinen faz um tempo 1,4 segundos mais rápido com a McLambo em comparação com a McLaren de motor Ford.
Em contrapartida, a Peugeot estava querendo entrar na F1 com um V10 baseado nos motores do Grupo C. A Larrousse fecha com a Lamborghini para 94 e surpreendentemente a McLaren assina um contrato com a Peugeot, fato este até hoje pouco compreendido. A Chrysler ficou tão desapontada com a McLaren que largou mão da Lamborghini que foi vendida a um grupo Indonésio chamado Megatech ainda em 93, isso fez com que a Lamborghini não voltasse mais a F1, com isso a Larrousse teve que correr atras de um motor a altura daquele, mas se conteve com um Ford, na ironia do destino, o mesmo da McLaren.
A Larrousse não se segurou com o motor Ford, e largou a F1 no final de 94. Senna também não aprovando a troca de motores foi para a Williams, e a McLaren teve de se conter com Brundle e Hakkinen para 94. Ano este que foi um dos piores da história para a equipe McLaren .



Estoril: Senna estava muito animado com o motor Lamborghini



Silverstone: O ainda inexperiente Mika Hakkinen baixou em 1,5 segundos a marca do motor Ford

3 comentários:

Jonny'O disse...

Foi uma sacanagem!

Nunca entendi direito o por que da opção Peugeot ,afinal eles iriam fazer em 94 seu primeiro ano na F1 ,deu tudo errado ,a Mclaren no final do ano fechou parceria com a Mercedes e a Peugeot nunca mais pegou um time de ponta.

Acho que se a Mclaren corresse de Lambo V12 em 94 teria feito um campeonato muito melhor,foi uma pena.

Essa foto do Hakkinen é nova pra mim!

Germano disse...

se não me engano a Chrysler passou a Lamborghini pra frente na época por crise financeira...tenho q confirmar isso

MW IMÓVEIS Corretores disse...

Pior de tudo!!!!! Talvez, se Ron decisse ir de Lambo... talvez Ayrton teria continuado na McLaren e nao ido para a Williams, e dai o futuro seria diferente do que sabemos.