quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Da First à Life: os avós

Twickenham, região metropolitana de Londres. Início do mês de setembro, 1988. "Confirmaram", deve ter gritado alguém dentro da redação da revista Autosport. Peter Foubister, recém-chegado ao cargo de Editor Geral, entoou uma possível frase: "Então vamos dar na edição que chega às bancas dia 8". Nascia ali a primeira informação oficial da First Racing F1.

Todavia, antes de começar a acelerar nossa história, vamos conhecer um pouco quem fazia parte daquele projeto de ascender uma equipe de F-3000 para a principal categoria do esporte a motor do mundo.

Leoni com a jaqueta da First
Lamberto Leoni
Empresário, ex-piloto e manager

Com apenas 35 anos nas costas, Lamberto Leoni não poderia ser considerado um experiente. Todavia, nas pistas já havia passado por poucas e boas. Iniciou sua carreira em grandes monopostos com 22 anos na Fórmula 2, já obtendo sucesso logo de cara, indo ao pódio na corrida de estreia, no Estoril, com a Scuderia del Passatore pilotando um chassi March 752 de motor BMW.

Dois anos depois já tentaria sua estreia na Fórmula 1. Como pay driver, participou da salada mista de leilão do carro #18 da Surtees naquele ano e foi escalado para disputar o GP da Itália de 1977 (Naquela mesma temporada já tinham passado por aquele assento: Hans Binder, Larry Perkins, Patrick Tambay e Vern Schuppan). No #19, o primeiro piloto e oficial por toda a temporada foi Vittorio Brambilla.

Leoni bem que tentou, mas ficou a 0s5 de se classificar para a corrida, tomando mais de 3s de Brambilla, seu companheiro.

Sem pilotar na F2 em 1978, apostou todas as suas fichas na Fórmula 1, seu sonho maioral. Conseguiu uma vaga como titular na Ensign para correr ao lado de Danny Ongais. Todavia, em mais uma sequência de desastres, só conseguiu dar 28 voltas no GP da Argentina, o único que disputou. Cortando custos, a equipe só correria com mais um carro naquele ano, colocando para guiar pilotos pagantes, muito novos ou em fim de carreira, como Jacky Ickx, Derek Daly e Nelson Piquet.

Único GP que largou dos cinco que particiou na Fórmula 1. Em ação em Buenos Aires
Vendo seu sonho se esvair dentre seus dedos, retornou para a Fórmula 2 anos depois e, em 1985, apostou numa categoria que surgia como preparatória da Fórmula 1: a Fórmula 3000.

Após dois anos pilotando pela PMC Motorsport e Corbari Italia, juntou seu conhecimento, alguns patrocinadores mais fieis e construiu sua própria equipe de corridas em 1987. Nascia ali a First Racing.

Com 7 top-10 nas 11 provas da temporada - sendo 3 quartos lugares nas últimas 3 provas, Leoni, que ocupava o cargo de piloto e dono de equipe, voltou a sorrir largamente pelos paddocks dos autódromos...

Cara de gente boníssima
Gabriele Tarquini
Piloto

Conterrâneo de Leoni, Tarquini "começou" sua carreira profissional justamente em 1985, na F-3000, junto com Lamberto, só que na San Remo Racing.

Devido a seus grandes resultados por uma equipe não tão expressiva, como um pódio em Estoril e um quarto lugar em Spa-Francorchamps, chamou a atenção da Coloni Racing, esquadra que era comandado por Enzo e Paolo Coloni e era um time oriundo da Fórmula 3 Italiana que tinha aspirações maiores.

Por lá, conseguiu mais um pódio (Österreichring) e um contrato com a First Racing em 1987, para correr ao lado do patrão Leoni. Essa foi, disparado, sua melhor temporada, com dois pódios, uma volta mais rápida e disputas frequentes pela vitória.

Tal desempenho despertou a cobiça em sua ex-equipe, a Coloni, que estava "subindo de categoria" e indo para a Fórmula 1. Sem perder o bonde, rumou com o time para a categoria master em 1988...

Projetou o primeiro Copersucar
Ricardo Divila
Engenheiro

Brasileiro, Ricardo Divila (ou Richard Divila para os estrangeiros) sempre teve uma ligação muito forte com Wilson e Emerson Fittipaldi desde as épocas dos karts, passando pela Fórmula Vee até a Fórmula 1, onde encabeçou um dos maiores projetos nacionais da história: a Fittipaldi Automotive.

Em 1974 projetou, em conjunto com os "Fitti-Brothers", os primeiros carros da Fittipaldi na Fórmula 1. Os FD à frente de cada chassi eram uma abreviatura de Fittipaldi-Divila (algo semelhante com o que acontecia na Brabham, quando utilizavam o BT - Brabham e Tauranac).

Como projetista do time, ficou até 1979. Após, fez alguns bicos na Fórmula 2 e Indy, antes de ingressar, também em 1985, na Fórmula 3000.

A estreia de Divila na categoria foi na... PMC Motorsport, equipe onde Leoni corria. Dois anos depois, a convite de Lamberto, integrou o time da First Racing na F-3000...

Campeão da F-3 Italiana em 1983
Pierluigi Martini
Piloto

O automobilismo sempre esteve no veio familiar de Pierluigi Martini. Seu tio Giancarlo Martini pilotou, durante a década de 1970, para a Scuderia Everest, que inclusive chegou a fazer provas extra-campeonato na F1 com uma Ferrari 312T chefiada por Giancarlo Minardi. Sim, ele mesmo...

Pierluigi, no início da década de 80, era tido como um dos garotos prodígios daquela geração italiana. Campeão da Fórmula 3 Italiana em 1983, descolou alguns testes na Fórmula 1, inclusive na Brabham de Nelson Piquet em Paul Ricard na mesma sessão em que testaria Ayrton Senna.

Todavia, o título não foi suficiente para conseguir uma vaga como titular em 1984. Mas, como bom piloto substituto, entrou na vaga de Senna durante o GP da Itália daquele ano na Toleman. Não fez um trabalho condizente ao que Ayrton conseguira naquele ano, mas suficiente para ingressar, com a mãozinha do tio, na Scuderia Minardi, que estreava na Fórmula 1 em 1985.

Mesmo muito jovem e sem muita experiência, conseguiu pegar muita rodagem, ficando próximo da zona de pontuação algumas vezes.

Todavia, sem lugar no time no ano seguinte, rumou para a F3000 em 1986, onde terminou em terceiro no campeonato, com duas vitórias e quatro pódios, correndo pela Pavesi. No ano seguinte, mais pódios, mas sem o brilho de 86.

Mas esse era o tipo de piloto que Leoni estava procurando para sua equipe: rodagem na Fórmula 1, vencedor e com sangue para retornar ao topo. Em 1988 assinava um contrato com a First Racing na F-3000...

Campeão da F-3 Italiana em 86
Marco Apicella
Piloto

Campeão da F3 Italiana como Martini, Marco Apicella levantou a taça em 1986 após uma intensa briga contra Nicola Larini. Seu bom resultado lhe rendeu uma equipe na F3000 (a fraca EuroVenturini) e alguns testes na Minardi na Fórmula 1.

Campeão e já tendo testado na categoria "de cima", seu currículo chamou a atenção de Leoni, que o contratou para correr ao lado de Martini no time da First na F3000 de 88...









Marelli junto com Andretti em Balloco
Gianni Marelli
Engenheiro

Engenheiro de mão cheia, Gianni Marelli era referência na Itália e no mundo. Depois de trabalhar por anos na Ferrari desde a década de 1960, passou por grandes times e evoluiu muito como profissional. No idos de 1980 trabalhou na Alfa Romeo em seu projeto de retorno à Fórmula 1 e embarcou em projetos audaciosos que poderiam manchar sua carreira, como as dos motores Zakspeed Turbo na Fórmula 1.

Em paralelo, já por volta de 1985, chefiou um estúdio de design e construção em Milão, na Itália...


Ralph e Emmo nos tempos da Lotus
Ralph Bellamy
Engenheiro

Bem como Marelli, teve muito sucesso em sua carreira. Australiano, veio junto com uma penca de "engenheiros-pilotos" na década de 60 para a Europa em busca de trabalho.

Teve sorte e competência em trabalhar com os melhores na área, como na equipe McLaren e na Lotus, com Colin Chapman - ele ajudou a projetar o Lotus 78.

Trabalhou, também, junto com Divila na Fittipaldi no não tão bom F6. Após, ainda percorreu caminho na Ensign e na March, onde fez o primeiro campeão da história da F-3000 (Christian Danner venceu o campeonato com um 85B).

Em 86 trabalhou na Lola migrando o time da F-3000 para a F-1. Por lá ficou até a metade da temporada de 1988...

Da First à Life

Parte 1: Os avós
Parte 2: Ascensão e queda de Lamberto Leoni

5 comentários:

Marcelonso disse...

Rianov,

Nesse seu texto começa uma viagem pelo tempo. Excelente, diga-se.

grande trabalho.


abs

Rianov disse...

@marcelonso obrigado, meu caro! e prepare-se para uma tsunami de fotos raras da first/life nos próximos capítulos! abraços

Pedro Perez disse...

Pessoal competente eles tinham!

Paulo Alexandre Teixeira disse...

Fantástico! Agora que voltaste à ação, vou acompanhar isto com calma.

Rianov disse...

@paulo speeder que bom que gostou... acompanhe sim, por favor!