quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Ensaio Fotográfico

1986
Ayrton Senna Lotus 98T Renault
Nigel Mansell Williams FW11 Honda
Jerez de la Frontera GP Espanha

(Clique para ampliar)


-Por um fio de cabelo

10 comentários:

Bruno Santos disse...

Assim como é no atletismo, Senna venceu por ter inclinado a cabeça para frente...hehehe.

Bela foto, Rianov.

Speeder_76 disse...

Eu acho que essa imagem é a melhor prova de como é ganhar por um fio de cabelo. E como a vitória do Senna foi incontestada.


E também (se formos a pensar com mais calma) foi a diferença entre o Mansell ser ou não ser campeão naquele ano...

speed.king.thrasher disse...

nossa q bela imagem... já tinha visto outras fotos disso mas ñ tão claras... parabéns!!

Fernando Ringel disse...

Sempre me perguntei, "como o MAnsell conseguiu aquela aceleração toda na reta de chegada?????"
Será que naquela época já tinha um Kers da vida nas Williams??? Um embrião do controle de tração????

Pq em velocidade pura o Mansell foi um gênio, sem dúvidas, mas alí na frente estava outro gênio que tbm estava louco para vencer... não acredito que apenas os pneus novos do Mansell fizessem tanta diferença assim... até pq, se o motor Renault da Lotus não era um Honda, tbm não era um Judd...

Simplificando, Leão é o apelido perfeito para o Mansell, pena é ele ser tão chorão. Em biografia autorizada, ele disse, e continua dizendo até hoje, que foi ele quem ganhou o GP da Espanha de 86...


Um abraço,
Fernando Ringel

Anselmo Coyote disse...

Saudades desses "pegas", quando prendíamos a respiração no sofá até ficarmos roxos. Hoje um cara sai dos boxes, segue mordendo a zebra para não entrar na pista, é colhido como se ali não estivesse e ainda é penalizado. Putz!!!

Daniel Médici disse...

Os ingleses dizem até hoje que um problema na cronometragem fez a linha de chegada ser recuada em alguns poucos metros e que, se ela estivesse no lugar original, Mansell teria vencido.

Mas a corrida inteira foi incrível, Senna fez algumas ultrapassagens quase suicidas.

Janus disse...

Fernando, acho que a diferença de aceleração não se deu apenas pelos pneus novos (super-macios, de classificação, se não me engano??) do Mansell, mas também pq os pneus do Senna estavam quase no aro, então o contorno da última curva fez toda a diferença.

Aliás, fez diferença em todas as voltas finais, já que o Mansell saiu do box 20 segundos atrás de Senna, a 9 voltas do fim. E entre eles ainda estava Prost, que ele teve de passar!! Realmente bons tempos em que esse tipo de "jogada" ainda era possível. Hoje, com esses pneus padronizados, apenas duas especificações por final de semana, fica complicado ...

Tem gente que diz que a diferença, 0,014s, foi a segunda menor da história (até aquela data). Eu considero que foi a mais apertada. Monza 1971 (aquele final sensacional, com 5 carros em pouco mais de meio segundo) teve uma diferença de 0,01s. Mas, tecnicamente, como os cronômetros só iam até a 2a casa decimal, 0,01s pode ser qquer coisa entre 0,010s e 0,019s. Se fosse no atletismo, para fins de recorde, seria considerado o pior caso, ou seja, 0,019s. Enfim, de qquer maneira, foi por um fio de cabelo mesmo, e a corrida foi inesquecível.

Quanto à foto, nunca tinha visto por este ângulo, muito boa mesmo. Engraçado é que, pelo menos na minha impressão, não dá pra ver no rosto dos caras ali no pitwall que imaginassem que o Mansell quase conseguiria...

Squa disse...

Rianov, obrigado pela foto!
Aproveitando, ao Fernando Ringel, sua dúvida é se foi mesmo o pneu que fez tanta diferença. Foi. A grande diferença de seu pela velocidade que curva foi contornada, e não pela potência dos carros. Para agravar a situação (parece até contraditório), o Lotus era uma carro muito potente, cerca de 900cv, e justamente por isso Senna teve que ser muito cuidadoso, dosando muito a aceleração porque não tinha mais pneu, ao contrário de Mansell que pode enfiar o pé e sair muito mais lançado.

Rianov Albinov disse...

Alguem sabe se o Mansell colocou pneus de qualificação no final?

Janus disse...

Pelo que eu me lembro dos meus primos mais velhos e do meu pai comentando na época, o informado pela TV era isso mesmo, pneus de classificação que só duravam umas 10, 12 voltas no máximo.